COAGULAÇÃO INTRAVASCULAR DISSEMINADA (CID)



 

   A coagulação intravascular disseminada (CID) compreende em um defeito hemostático complexo com acentuação nos processos de coagulação e fibrinólise secundários à doença sistêmica grave.
 
   A patologia promove a formação de trombos e defeito no mecanismo fibrinolítico, causando uma trombocitopenia e um defeito de sangramento secundário. Acomete vários órgãos, causando hemorragias e disfunções devido a obstrução de capilares.
 
   Os sinais clínicos estão relacionados com a doença primária, e geralmente promovem petéquias (pequenas hemorragias na pele), sangramento anormal a partir de locais de venopunção (as veias que foram puncionadas) e outras anormalidades hemorrágicas.
 
   As causas mais comuns de CID são: neoplasias (tumores), choque, pancreatite, hemólise, insolação, leishmaniose, doenças infecciosas sistêmicas, insuficiênica cardíaca, gastroenterite hemorrágica, hepatopatia ativa, torção ou dilatação gástrica, torção esplênica, dirofilariose, veneno de cobra , entre outras..
 
   O tratamento intensivo da doença primária associado a rapidez na identificação da patologia representam os pontos importantes para tentativa da resolução do processo, mas geralmente o prognóstico é ruim e o paciente evolui para a óbito.
Voltar